Congresso Brasileiro de Nutrição

A importância das questões que se inscrevem na agenda nacional e internacional faz com que a ASBRAN constitua o Congresso Brasileiro de Nutrição - CONBRAN como um foro de atualização sobre temas técnicos, científicos e debates sobre as tendências futuras dos problemas alimentares e nutricionais e de seus programas específicos de ação.

Desde as primeiras edições, o congresso foi palco de discussões sobre estratégias para o crescimento da Nutrição no país e especialmente no combate à fome.

Memória do Conbran

O I Congresso Brasileiro de Nutricionistas foi promovido pela Associação Brasileira de Nutricionistas e se realizou no período de 17 a 21 de julho de 1958, na cidade do Rio de Janeiro. O referido evento congregou cerca de 500 nutricionistas e demais profissionais interessados no tema. Já o II congresso ocorreu em São Paulo, em 1960, sendo sua finalidade estabelecer regras de ação capazes de permitir a melhoria das condições de nutrição das populações do Brasil.

O Rio de Janeiro voltou a sediar outra edição do congresso em 1965, a terceira, sendo simultaneamente promovido o I Encontro Latino Americano de Nutricionistas. Ao IV Congresso Brasileiro de Nutricionistas, em 1967 em Recife, agregou-se, paralelamente, o I Congresso Brasileiro de Nutrição, com o tema ”Nutrição e Desenvolvimento” , discutindo um dos mais graves problemas da população em nosso País, ou seja, a Desnutrição Protéico-Calórica.
O V Congresso Brasileiro de Nutricionistas e II Congresso Brasileiro de Nutrição ocorreram na Bahia, em 1970, sendo que o VI Congresso Brasileiro de Nutricionistas, III Congresso Brasileiro de Nutrição e 1ª Reunião Brasileira sobre a Formação do Nutricionista ocorreram em São Paulo em 1972, debatendo questões relativas aos Programas de Nutrição e Alimentação do Governo Brasileiro, a regulamentação do exercício legal da profissão entre outros temários.

Em 1974, o Rio de Janeiro sediou o VII Congresso Brasileiro de Nutricionistas e IV Congresso Brasileiro de Nutrição, sob o temário “Nutrição no Processo Integral de Desenvolvimento”.
Já em 1976, o V Congresso Brasileiro de Nutrição e VIII Congresso Brasileiro de Nutricionistas ocorreram em Porto Alegre, abordando temas relativos ao ensino da Nutrição em nível de graduação, pós – graduação, a nível médio, Programas de Nutrição Materno Infantil e outros voltados ao desenvolvimento técnico e científico dos nutricionistas.

Ao longo dos anos a ASBRAN e suas filiadas continuaram pontuando nos congressos promovidos e em Brasília, no ano de 1982, quando da realização do VI Congresso Brasileiro de Nutrição e o IX Congresso Brasileiro de Nutricionistas, por recomendação da plenária, os congressos foram unificados ficando decidido que o próximo congresso da classe, o X Congresso Brasileiro de Nutrição (X CONBRAN), seria realizado na cidade de Belém.
Em 1987, o XI Congresso Brasileiro de Nutrição debateu o tema “Fome: Uma questão Política” e em outubro de 1989, em Blumenau – SC, no XII Congresso Brasileiro de Nutrição - CONBRAN, discutiu-se "A Prática Profissional em Nutrição: Reprodutora ou Transformadora?”.

Participando dos rumos da política de Segurança Alimentar

Durante os anos 90, a mobilização da sociedade brasileira e da categoria de nutricionistas do Brasil e do mundo alcançou significativos avanços. Através da Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida, milhões de cidadãos brasileiros participaram de diferentes formas na luta contra esta calamidade.

XIII CONBRAN - outubro de 1992, no Rio de Janeiro, tendo como tema central: “Alimentação, Ecologia e Realidade Nutricional”.

XIV CONBRAN - setembro de 1996 em Belo Horizonte – MG, tema “FOME – Uma Visão Crítica e Ampliada”.

XV CONBRAN - agosto de 1998, em Brasília, tema “Promovendo a Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil - Alimentação Saudável: um direito humano universal”. No encerramento do Congresso, foi aprovada a CARTA DE BRASÍLIA, que teve a finalidade de orientar e posicionar a categoria na definição urgente de uma Política Nacional de Alimentação e Nutrição como prioridade do Governo Federal.

XVI CONBRAN - 2001 em Salvador, com a participação de 1800 congressistas e abordagem do tema “Alimentação e Nutrição: Atualidade, Realidade e Perspectivas”.

XVII CONBRAN - 2002 o CONBRAN retornou a ser realizado nos anos pares, e a nova edição ocorreu em Porto Alegre, com a participação de 1600 congressistas enfocando “Nutrição: que caminhos frente à globalização?”.

XVIII CONBRAN - 2004, em Campo Grande, com o tema "Nutrição e qualidade de vida: enfrentando desafios”.

XIX CONBRAN - 2006, em São Paulo, discutiu-se o tema “Alimentação e nutrição nas metas do milênio”, reunindo 2500 congressistas.

XX CONBRAN - 2008, no Rio de Janeiro, apresentou a expressiva participação de 3300 congressistas enfocando o tema “Saúde e Ambiente: Alimentação, Nutrição e Desenvolvimento Sustentável”.

XXI CONBRAN - 2010, em Joinville, foi um divisor na história do evento, discutindo o tema “Alimentação e Nutrição - Parcerias para um Desenvolvimento Sustentável”.

XXII CONBRAN - 2012, em Recife, demonstrou a consolidação das grandes mudanças geradas no evento a partir da última edição, com destaque para o tema mobilizado: ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E SUSTENTABILIDADE SOCIAL.

XXIII CONBRAN – 2014, na cidade de Vitória – ES, buscou promover a reflexão crítica e o debate sobre as temáticas atuais que mobilizam profissionais, acadêmicos, pesquisadores e instâncias políticas na busca de soluções para os problemas alimentares e nutricionais que afligem a sociedade, por meio do tema mobilizador “Alimentação e nutrição nos excessos e na fome oculta: onde estamos e para onde vamos?”. O Conbran 2014 ainda registrou recorde na submissão de trabalhos científicos, com 2099 trabalhos inscritos e 1569 aprovados.

XXIV CONBRAN – 2016, na cidade de Porto Alegre – RS. Com mais de 3500 participantes e mais de 2 mil trabalhos inscritos a edição gaúcha inovou com minicursos noturnos, aplicativo gratuito no celular e trouxe para discussão o tema “Conhecimentos e estratégias em Alimentação e Nutrição: multiplicando experiências e definindo caminhos sustentáveis”.