Postado em 22/03/2018 |

22/03/2018

Hoje, 22 de março, Dia Mundial da Água, sobram preocupações sobre escassez e o futuro do planeta, afinal, a água move a vida. Anualmente, a ONU chama à reflexão sobre um tema específico e este ano é preciso repensar o uso de soluções baseadas no meio ambiente para resolver problemas hídricos. Estratégias que foquem na gestão de vegetações, solos, mangues, pântanos, rios e lagos, que possam ser utilizadas por suas capacidades naturais para o armazenamento e limpeza da água. Mas também há outro aspecto a ser avaliado: a corrida pela privatização da água movida por grandes interesses econômicos no mundo todo.
 
Segundo dados da ONU, atualmente, 1,8 bilhão de pessoas consomem água de fontes que não são protegidas contra a contaminação por fezes humanas. Mais de 80% das águas residuais geradas por atividades do homem — incluindo o esgoto caseiro — são despejadas no meio ambiente sem ser tratadas ou reutilizadas. Até 2050, a população global terá aumentado em 2 bilhões de indivíduos, e a demanda por água poderá crescer até 30%.
 
A agricultura é responsável por 70% do consumo de recursos hídricos — a maior parte vai para a irrigação das plantações. A participação do setor agrícola aumenta em áreas com maior densidade populacional e falta d’água. O campo é seguido pela indústria, que responde por 20% da água utilizada em atividades humanas. O uso doméstico representa apenas 10% do consumo total, e a proporção de água potável que é bebida pela população equivale a menos de 1%.
 
Com as transformações do clima e a manutenção de padrões insustentáveis de produção, a poluição e a desigualdade na distribuição vão se agravar, bem como os desastres associados à gestão da água.

TRABALHANDO O TEMA EM EAN 
 
Na área da Nutrição há muito que se trabalhar este tema e envolver, especialmente, jovens para promover a conscientização. O movimento “Comer pra quê?”, criado para gerar consciência crítica na juventude brasileira sobre as práticas alimentares, disponibiliza vários materiais que são  com livre acesso para os profissionais trabalharem EAN com esse público. Basta acessar http://www.comerpraque.com.br/temas/ja-comeu-agua-hoje/
 
NÚMEROS PREOCUPANTES
 
O mundo está mergulhado em muitos desafios e problemas que requerem soluções urgentes, além de conflitos armados. Mas, sem dúvidas, a questão mais importante é a água. 
 
  • 97,5% das águas são salgadas. Somente 2,5% são doces. 
  • Mais de 2/3 dessas águas doces encontram-se nas calotas polares e geleiras e no cume das montanhas (68,9%). Quase todo o restante (29,9%) são águas subterrâneas. 
  • Sobram 0,9% nos pântanos e apenas 0,3% nos rios e lagos. Destes 0,3%, 70% se destina à irrigação na agricultura, 20% à indústria e sobram apenas 10% destes 0,3% para uso humano e dessedentação dos animais.
A distribuição da água é desigual: apenas nove países concentram 60%, enquanto outros 80 enfrentam escassez. 
Pouco menos de um bilhão de pessoas consome 86% da água existente enquanto para 1,4 bilhões é insuficiente (em 2020 serão três bilhões) e para dois bilhões, não é tratada, o que gera 85% das doenças segundo OMS. Presume-se que em 2032 cerca de 5 bilhões de pessoas serão afetadas pela escassez de água. (Aldo Rebouças, Aguas doces no Brasil: Escrituras, SP 2002)
 
O Brasil é uma grande potência em termos de águas, concentrando 12% de toda água doce do planeta. Mas por aqui também a distribuição é desigual: 72% na região amazônica, 16% no Centro-Oeste, 8% no Sul e no Sudeste e 4% no Nordeste. 

fonte:

Navegue no portal

O Portal da Asbran está sempre com novidades para melhor atender você. Aqui você vai encontrar muita informação, acessar publicações, resgatar a memória e conferir o calendário de eventos.

TÍTULO DE ESPECIALISTA

em nutrição

CONBRAN

congresso de nutrição

CANAL ASBRAN

vídeos

MEMÓRIA ASBRAN

nossa história

REDE ASBRAN

associe-se

REVISTA DA ASBRAN

eletrônica

AGENDA DA NUTRIÇÃO

eventos programados

PRONUTRI

nutrição clínica