Hábitos saudáveis podem prolongar a vida em 1 década

Postado em 19/06/2018 |

“Nunca é tarde” para melhorar aspectos como deixar de fumar ou seguir uma dieta mais saudável, e mesmo que se comece aos 50 anos é possível obter benefícios. Quem afirma é Esther López García, pesquisadora da Universidade Autônoma de Madri.
 
Ela avaliou o estudo realizado por um grupo de cientistas da Escola de Saúde Pública Harvard T.H. Chan publicado na revista Circulation. Segundo a pesquisa, respeitar essas cinco normas pode representar um aumento da expectativa de vida de até 14 anos para as mulheres e 12 anos para os homens, em relação a quem não os segue. É fundamental não fumar, fazer esporte, cuidar da alimentação, não exagerar no álcool e evitar o sobrepeso.
 
Os autores chegaram a essa conclusão após observarem ao longo de 34 anos os comportamentos mais ou menos saudáveis de 123.000 norte-americanos. E por que os americanos? Porque apesar de ser o país que mais investe em saúde, os Estados Unidos ocupam apenas a 31ª colocação no ranking mundial da expectativa de vida, segundo os últimos dados da Organização Mundial da Saúde. “A obesidade nos EUA é muito mais alta que em outros países desenvolvidos. As mulheres norte-americanas começaram a fumar há décadas, antes que em outros países”, cita como exemplos Yanping Li, autor do estudo.
 
Para Esther López, a principal contribuição do estudo é aplicar o cálculo dos benefícios de um estilo de vida saudável aos dados reais sobre falecimentos nos Estados Unidos. “Serve para calcular quantas mortes podem ser atribuídas a não seguir esse estilo de vida, que é modificável e não depende de fármacos e tratamentos médicos”, afirma.
 
O estudo concluiu que, aos 50 anos de idade, uma mulher que mantém um estilo de vida compatível com os cinco fatores saudáveis assinalados pode ter uma expectativa de vida de mais 43 anos. Para um homem da mesma idade seria de 37 anos. Para as pessoas que não respeitam nenhuma dessas recomendações, a expectativa de vida média é de 29 anos no caso das mulheres e 25 para os homens. López destaca que, segundo o estudo, não é necessário ter seguido este estilo estritamente ao longo de toda a vida.
 
Não seguir os fatores indicados no estudo pode levar a sérias consequências para a saúde. Os pesquisadores apontam para uma longa lista de efeitos negativos para cada um deles, como o risco de sofrer câncer ou outras doenças causadas pelo tabagismo ou pelo diabetes e os problemas cardiovasculares associados à má alimentação. Por isso insistem que, se esses cinco hábitos forem adotados, os benefícios são garantidos.

fonte: El País

Navegue no portal

O Portal da Asbran está sempre com novidades para melhor atender você. Aqui você vai encontrar muita informação, acessar publicações, resgatar a memória e conferir o calendário de eventos.

TÍTULO DE ESPECIALISTA

em nutrição

CONBRAN

congresso de nutrição

CANAL ASBRAN

vídeos

MEMÓRIA ASBRAN

nossa história

REDE ASBRAN

associe-se

REVISTA DA ASBRAN

eletrônica

AGENDA DA NUTRIÇÃO

eventos programados

PRONUTRI

nutrição clínica